quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Escutatória

Sempre vejo anunciados de cursos de oratória. Nunca vi anunciado de curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar... Ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular. Escutar é complicado e sutil. Diz Alberto Caeiro que... Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. É preciso também não ter filosofia nenhuma. Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas. Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia. Parafraseio o Alberto Caeiro: Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma.
Daí a dificuldade:
A gente não agüenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor... Sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer. Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração... E precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor. Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade. No fundo, somos os mais bonitos... Os pianistas, por exemplo, antes de iniciar o concerto, diante do piano, ficam assentados em silêncio... Abrindo vazios de silêncio... Expulsando todas as idéias estranhas. Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala. Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio. Falar logo em seguida seria um grande desrespeito, pois o outro falou os seus pensamentos... Pensamentos que ele julgava essenciais. São-me estranhos. É preciso tempo para entender o que o outro falou. Se eu falar logo a seguir... São duas as possibilidades. Primeira: Fiquei em silêncio só por delicadeza.
Na verdade, não ouvi o que você falou. Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala. Falo como se você não tivesse falado. Segunda: Ouvi o que você falou. Mas, isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo. É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou. Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada. O longo silêncio quer dizer: Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou. E, assim vai a reunião. Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos. E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia. Eu comecei a ouvir. Fernando Pessoa conhecia a experiência... E, se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras... No lugar onde não há palavras. A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa. No fundo do mar - quem faz mergulho sabe - a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos. Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia... Que de tão linda nos faz chorar. Para mim, Deus é isto: A beleza que se ouve no silêncio. Daí a importância de saber ouvir os outros: A beleza mora lá também. Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto. Espero que com um pouco mais de silêncio, todos possam refletir o suficiente e principalmente entender a importância do silêncio.

Um bom dia a todos...

11 comentários:

Lu disse...

Oi Ryan, passei pra retribuir a visitinha em meu armazém...e dizer que nos conhecemos apenas nesse mundo de blogs, rs.
Ah, seu post me fez pensar em muita coisa, momentos de silêncio são esses, quando "arquitetamos" algo..mente e idéias a mil..minutos de silêncio para compensar o que está por vir. Um jornalista chamado Aldo Novak diz que "Há momentos de falar e há momentos de silenciar". E eu digo que, a sabedoria está justamente aí, saber ponderar as duas coisas.
Adorei o post!

Bom fim de semana pra ti.
Bjs.

Philip Rangel disse...

Ryan primeiramente dizer cara que é uma honra esta aqui e ter encontrado o seu blog, estive lendo aqui os ultimos posts e lendo percebi o tanto que vc discute um fato real de aprendizado para as proprias pessoas.....Expoe noticias muito bom mesmo para nos leitores, nesse post mesmo concordo com vc..é muito facil treinar a fala..o dificil é ouvir...ou melhor aumentar o que tentou ouvir para uma outra pessoa trazendo inimizade...bom vc tem 21 anos e eu sou mais novo 1 ano....parabens mesmo...vou te adicionar em meu blog....

abraçao

Philip Rangel disse...

Ryan ja esperava vc saber de algo ainda mais pelas informaçoes aqui em seu blog...vc deve gosta de ler e estudar???faz faculdade???
aki ja te adicionei..no eu indico la no meu blog....como sempre faço visito todos os meus amigos......e vlw mesmo......

Vc conhece entao....muito bom saber disso..tmb deve conhecer demolays tmb ne...

abraçao

Atreyu disse...

Ryan... por onde começamos???? ..rsrsrs...
Ouvir é tão importante, ou mais, que falar!
Quem fala em excesso fala sempre besteira =L

Amor Sem Limite disse...

Essa é a pura verdade, deixamos de escutar o as pessoas tem para falar para pensarmos em algo superior para falar.
Como diz o seguinte provérbio: Falar é prata, calar é ouro.

Luciane disse...

Ah Ryan, respondendo outro questionamento seu em meu blog...trabalho com contabilidade sim, sou Contadora...e assim como você acho que eu também "pago por pecados que não cometi", hehehe.

CaesarBrutus disse...

Olá! Tudo bem? tive a ler teus posts aqui. Estão muito bons e dão que pensar! Continua com o bom trabalho! :) (vou seguir este blog)

Annie Manuela disse...

Realmente, muitas pessoas tem o péssimo hábito de falar enquanto outra esta expondo suas idéias. Um dia cheguei na universidade e tinha uma rodinha formada, como eu conhecia a maioria das pessoas que estavam lá, resolvi puxar uma cadeira e me juntar a eles. O que mais vi foi isso, um quenrendo falar mais que outro. E eu ali tentando escutar...

Max Psycho disse...

um texto super interessante, realmente foi bem no contexto geral, quiçá todos nós pudessemos ouvir mais do que falar alias Deus quando fez os orgãos dos sentidos ja nos mostrou isto, afinal ele nos pos duas orelhas e apenas uma boca, valeu pela visita e parabéns pelo post

Daniel Savio disse...

Eu sabia que você não ia me bater menino, mas não quer dizer que eu não pegue no seu pé...

Escutar é algo que temos de treinar até a exaustão, mas sempre há possibilidade de esquecermos isto (e comçarmos a falar).

Fique com Deus, menino Ryan.
Um abraço.

Philip Rangel disse...

heheehe...cara meneiro mesmo..tmb faço direito.....ehehehhe......entaoe sta explicado o gosta de historia..eu tmb sou apaixonado pela historia e geografia..meus pontos sao a politica tmb......coisa q falo mesmo sem do....e leio muito...hehehehe
qm vive no direito é pra se molhar.koapkpoaokpa.....

abraço brother

Postar um comentário

Sua opnião ajuda a formar a minha opnião! Pense nisso...

Pesquisa personalizada